O projeto – BRIDGES – Broadening positive Reflections on the Issue of Disability, Generating Empowerment for Stakeholders – é financiado pela Comissão Europeia, através de fundos concedidos pela Âgencia Nacional Erasmus+ Educação e Formação Ação Chave 2 (KA2) – Cooperação para a inovação e o intercâmbio de boas práticas (Parcerias Estratégicas para Educação de Adultos) com o número de referência 2019-1-PT01-KA204-061388.

Este projeto apoia, numa abordagem holística e integrada e através de produtos realmente inovadores, a capacitação de fatores relativos à deficiência e ao tratamento da deficiência na sociedade; os membros com deficiência da sociedade devem usufruir do direito a uma vida plena e decente em condições adequadas, garantindo dignidade, promoção da autossuficiência e facilitação da sua participação ativa na comunidade, cabendo ao ambiente familiar, aos prestadores de formação e aos profissionais, juntamente com as reflexões da sociedade e as partes interessadas – em geral – para garantir que a deficiência merece oportunidades e potencialidades iguais.

As pesquisas demonstraram que, para além das reflexões positivas e da “eliminação” de práticas exclusivas ou de discriminação que estas pessoas enfrentam ou experimentam, o que é de grande valor para elas é o seu acesso ao direito de serem empregadas ou de lhes serem dadas tantas oportunidades de emprego quanto possível; a falta de participação no local de trabalho pode colocar as pessoas com deficiência em alto risco de pobreza e em baixo nível de qualidade de vida, enquanto que, pelo contrário, a facilitação de serviços relativos ou a formação de pessoas específicas atuando como as “pontes” entre as pessoas com deficiência e a sociedade e os empregadores ou o sector laboral/mercado pode levar a resultados de integração positivos.

No contexto acima descrito o que é central é a implementação de ações eficientes e eficazes para a participação das pessoas com deficiência na sociedade através do recrutamento e reforço de apoiantes específicos: estas pessoas irão assumir o papel de ponte com a sociedade, apoiá-las na ativação laboral, de tutoria no seu emprego e de atuar como canais adequados e apropriados. Assim, no projecto BRIDGES, os grupos-alvo serão os funcionários públicos e representantes dos serviços públicos, profissionais relacionados, membros de ONG’s e OSC’s, membros de ambientes familiares, que serão treinados para apoiar as pessoas incapacitadas no processo de emprego e nos procedimentos de integração.